Placa de sinais em estrada

Não é preciso viajar na velocidade da luz para experimentar a teoria da relatividade de Einstein. No universo da tecnologia o tempo também parece passar muito mais rápido do que no resto do mundo. Talvez por isso, o longínquo ano 2000 pareça distante o suficiente para que muitos não se lembrem dele.

No último dia 25 de Julho, a principal operação do Yahoo foi vendida para a Verizon, uma operadora de telefonia americana, por US$ 4,83 bilhões. Aqueles que, nos anos 90, acessavam a rede através de ruidosos discadores, devem se recordar da importância que ela teve para o início da web, nos anos 90.

Poucas empresas encarnam tão bem a ascensão e queda da bolha da Internet como o Yahoo. Em uma história cheia de altos e baixos, aquela que já foi considerada o expoente maior da era digital, amarga um fim melancólico onde seu maior ativo é a participação acionária (avaliada em US$ 30 bi) no Alibaba.com, uma gigante do e-commerce chinês.

Nos últimos anos, o Yahoo sofreu com a concorrência e não conseguiu acompanhar o crescimento de outras gigantes do setor. Executivos como Terry Semel, ex-Time Warner, que assumiu a companhia em 2001, contribuíram para que o Yahoo se enxergasse como "mais um negócio do setor de mídia".

Com isso, tecnologia e inovação ficaram em segundo plano e, pouco a pouco, startups como Facebook e Google, foram ganhando espaço na mesma medida em que o Yahoo perdia relevância, o que obviamente, veio acompanhado de uma queda no número de usuários e, consequentemente, do faturamento com publicidade.

O Yahoo chegou a tentar comprar o Google por 3 bilhões em 2002, quando este tinha apenas 4 anos, mas recusou a contraproposta de 5 bi. Em 2008, com a situação já deteriorada e a liderança definitivamente perdida, Jerry Yang, fundador e então CEO, recusou uma proposta de 44.6 bi da Microsoft, alegando que "a oferta subvalorizava a companhia".

Para uma empresa que já chegou a valer US$ 111 bi, ser vendida por aproximadamente 4% desse valor certamente marca o fim de uma era e nos convida a refletir: o que deu errado? Arrisco a dizer que o Yahoo perdeu o bonde da história quando deixou de ser uma empresa de tecnologia para vender banner na web. Na tecnologia ou na vida, discernimento é fundamental e para se manter na liderança é preciso inovar. Liderar é estar à frente e desbravar novos horizontes. Se você começou a seguir seus concorrentes, é porque perdeu sua liderança. Como diria Peter Druker, pai da administração moderna: "mude, antes que seja preciso".

Texto publicado originalmente na Revista Locaweb #62


Abaixo é possível ver o pico histórico das ações do Yahoo, seguida da desvalorização que ocorreu depois da "bolha da Internet" nos anos 2000, de onde elas jamais recuperaram o mesmo valor.

Pico histórico das ações do Yahoo

Fonte: http://listings.findthecompany.com/l/19200951/Yahoo-Inc-in-Sunnyvale-CA